Aplicação do multishape na região do abdomem

Entenda como funciona e as vantagens da radiofrequência para flacidez

Mesmo com o surgimento de novas tecnologias para tratamento de flacidez corporal e facial, como o Ultrassom Microfocado, os protocolos que utilizam a radiofrequência para flacidez continuam sendo excelentes opções.

Justamente por trazer benefícios reais, com resultados extremamente satisfatórios, as terapias de radiofrequência para flacidez são muito procuradas nas clínicas de estética em todo o país e no mundo. Sendo, portanto, um tratamento bem interessante e lucrativo de ser ofertado no seu espaço de beleza.

Se você, profissional de estética, ainda tem dúvidas sobre o procedimento, preparamos um material completo com os principais pontos que envolvem a técnica. Confira!

O que é flacidez da pele?

Primeiro ponto que merece atenção e vai nortear todo o entendimento mais adiante é o conceito de flacidez. A partir dos 30 anos nosso organismo vai diminuindo a produção do colágeno, proteína responsável pela elasticidade e firmeza da pele.

A flacidez é o nome dado a uma alteração natural dos tecidos caracterizada pelo enfraquecimento das fibras colágenas e elásticas que os sustentam devido ao processo da perda do colágeno. Esse processo pode ser tanto na pele (quando ocorre de forma superficial) quanto na musculatura esquelética (quando ocorre de forma mais profunda).

Flacidez-corporal

Com a baixa produção dessa proteína pelo organismo, as fibras são degradadas mais do que elas são produzidas. Com isso, há perda de tônus, elasticidade e resistência de aderência da pele corporal ou facial, resultando em um aspecto de moleza e falta de sustentação.

Geralmente esse processo de enfraquecimento é resultado da ação natural do organismo devido ao envelhecimento. Mas também sofre outros tipos de influência, como sedentarismo, causas genéticas, excesso de sol, mudanças bruscas no peso, tabagismo e alcoolismo, alimentação inadequada e distúrbios hormonais.

De forma geral, o estilo de vida, incluindo o sedentarismo e maus hábitos alimentares, desencadeia o processo de flacidez muscular. Por outro lado, a exposição excessiva ao sol e a perda de peso rápida, típica de dietas restritivas, provocam a flacidez dérmica. Portanto, esses fatores distintos contribuem significativamente para os diferentes tipos de flacidez, cada um com suas causas específicas.

O que é indicado para flacidez?

Antes de falarmos sobre os principais tratamentos indicados para combater a flacidez corporal e facial, é necessário falar em métodos de prevenção, que ajudam a retardar o processo de enfraquecimento da pele e perda de colágeno.

Preocupar-se com uma boa alimentação, com alimentos ricos em antioxidantes – como peixes e leite – ajudará a manter a firmeza da pele por mais tempo. Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e o tabagismo também. O uso do protetor solar é outro aliado nesse processo, evitando que os radicais livre vindos dos raios solares degrade ainda mais a pele.

Além disso, a prática regular de exercícios físicos, principalmente a musculação, estimulará o aumento da massa muscular e perda de gordura, melhorando o aspecto flácido da pele. Outro fator importante diz respeito a variação de peso corporal. Evitar o processo de esticar e encolher a pele, o chamado efeito sanfona, provoca o afrouxamento da pele.

Sabendo disso, enumeramos alguns dos tratamentos disponíveis para flacidez:

1. Carboxiterapia

A carboxiterapia é um tratamento que consiste na aplicação de injeções de gás carbônico na pele, através de uma agulha específica. O CO2 desencadeia uma reação no organismo promovendo o fluxo de sangue e melhora da oxigenação da derme. Assim, estimula a produção de colágeno e de elastina, além de quebrar células de gordura localizadas na região.

Cirurgião-fazendo-injeção-no-corpo-feminino

2. Endermologia

A endermologia é um tratamento que se vale de um equipamento específico para realizar uma massagem profunda. Por isso, profissionais da área de estética recorrem amplamente a essa técnica, visando tratar a celulite, eliminar gordura localizada e combater a flacidez. Além disso, ela age ativando o sistema linfático e estimulando os fibroblastos a produzir colágeno, o que confere à pele um aspecto de firmeza e tonificação.

Aplicação-do-multishape-na-região-da-perna

3. Ultrassom Microfocado

O Ultrassom microfocado é um tratamento voltado para a flacidez facial, agindo na tríade face, pescoço e colo. A produção de micropontos de coagulação induz um processo inflamatório que estimula a produção de novo colágeno e a reestruturação das antigas fibras de sustentação.

aplicação-do-ultrassom-microfocado

4. Radiofrequência

A radiofrequência para flacidez, assunto principal desse artigo, é uma das principais e mais utilizadas terapias pela dermatologia estética para tratar o problema. A aplicação de ondas eletromagnéticas produzem calor que irá contrair as fibras de colágeno e estimular o organismo a produzir novas.

Existem 3 tipos de radiofrequência: a monopolar, cuja corrente elétrica emitida é de 1 eletrodo e profundidade de 6mm; a Bipolar, onde o eletrodo de saída e de retorno é a ponteira e atinge até 2 mm de profundidade; e a tripolar, que possui três eletrodos na mesma ponteira e a profundidade é a distância média entre os eletrodos.

Aplicação-da-criofrequência

Como a radiofrequência para flacidez funciona?

O equipamento de radiofrequência emite ondas eletromagnéticas que se convertem em calor. Ao mesmo tempo, as correntes elétricas alternadas e de alta frequência que ele emite induzem o aquecimento dos tecidos dérmicos, até alcançar uma temperatura local entre 40ºC e 43ºC. Para garantir a segurança e eficácia do tratamento, um termômetro integrado ao aparelho controla essa temperatura.

Esse aquecimento do tecido subcutâneo leva à vasodilatação, reorganiza as fibras de colágeno existentes e estimula a formação de novas, num processo conhecido como neocolagênese.

Existem modernos aparelhos, inclusive, que possuem um sistema de resfriamento para controlar, ainda melhor, a temperatura ideal da pele. É o caso da Criofrequência da Body Health. Enquanto o tecido subcutâneo aquece a cerca de 42º para contração do colágeno, a ponteira do equipamento resfria a camada externa da pele. Com isso, o procedimento se torna muito mais confortável e seguro para o paciente.

Vantagens do tratamento para flacidez com a radiofrequência

Usada pela primeira vez pelo físico francês Jacques-Arsène D’Ansorval, ainda no século XIX, a radiofrequência ainda é muito utilizada na dermatologia estética devido à sua versatilidade e infinidade de indicações.

Além do uso da radiofrequência para flacidez, podemos listar os principais benefícios e vantagens de realizar o tratamento, como:

  • Diminuição das linhas de expressão e rugas;
  • Melhora da aparência e textura da pele;
  • Melhora da aparência e redução de cicatrizes;
  • Promove a reestruturação e a produção de fibras de colágeno e elastina;
  • Ajuda a manter e melhorar a hidratação da pele;
  • Reduz a celulite, já que melhora a firmeza da pele;
  • Combate estrias e fibroses;
  • Ajuda a queimar gordura localizada, principalmente dos flancos, barriga, braços, papada e culotes;
  • Auxilia na melhora da microcirculação;
  • Aumenta a oxigenação da pele;
  • Acelera e ajuda na eliminação de toxinas;
  • Combate a flacidez em qualquer área do corpo.

Quantas sessões de radiofrequência são necessárias para flacidez?

Não é possível precisar quantas sessões da radiofrequência para flacidez são necessárias de forma geral. Cada paciente tem um indicação específica, de acordo com o resultado que ele espera. Além disso, o profissional deve observar a resposta do organismo ao longo do tratamento.

Geralmente a média recomendada é entre 3 e 10 sessões em cada região tratada, sendo realizadas com um intervalo de uma semana quando feita no corpo e de duas ou três semanas quando feita no rosto. A duração de cada sessão é de cerca de 20 a 40 minutos, dependendo da região.

Os resultados podem ser observados já a partir da terceira sessão e são progressivos. Para que sejam mantidos, novas sessões de radiofrequência devem ser feitas anualmente. Além disso, é recomendado o uso diário do protetor solar, que poderá ser aplicado após 1h de finalizada a sessão.

Quanto custa uma sessão de radiofrequência para flacidez?

O valor das sessões vai depender de alguns fatores, como o local onde a radiofrequência será aplicada, em qual localização do país encontra-se a clínica e qual a expertise do profissional que irá aplicá-la. Mas, em média, o valor da sessão é entre R$120,00 e R$350,00.

Qualquer pessoa pode realizar a radiofrequência para flacidez?

Apesar do procedimento não ser invasivo, ser mais seguro e apresentar baixos riscos, existem situações e perfis de pessoas que não podem se submeter ao tratamento. São eles:

  • Pacientes que estejam com qualquer doença de pele na região tratada, infecções, herpes, doenças estimuladas pelo calor, desordem endócrina, diabetes, HIV, doenças da tireoide que não estejam controladas, além de tumores malignos ativos ou recentes;
  • Aqueles que façam uso de marca-passo, desfibriladores, implantes eletrônicos ou tenham próteses metálicas;
  • Pessoas que tenham algum distúrbio de coagulação, sangramentos excessivos, histórico de tromboses, façam uso de anticoagulantes e/ou corticoides de forma contínua, ou que tenha utilizado isotretinoína nos últimos seis meses;
  • Mulheres grávidas, que estejam amamentando ou que possuam DIU;
  • Pacientes que tenham feito botox devem aguardar 4 dias para fazer a radiofrequência, e preenchimentos e peeling químicos, 15 dias;
  • Não se pode fazer o tratamento em regiões que possuam tatuagens ou maquiagem definitiva.

Qual a melhor radiofrequência para flacidez?

Não há uma resposta única ou certa para essa pergunta. Existem diversos bons equipamentos que possuem a tecnologia da radiofrequência disponíveis no mercado. A escolha ideal deve ser levada em consideração de acordo com as necessidades da sua clínica, sempre observando alguns critérios importantes para a tomada de decisão, como potência e profundidade de penetração.

Vale citar dois exemplos de radiofrequência para flacidez que estão conquistando profissionais nos mais variados cantos do país. Isto porque além de aliar a melhor tecnologia com o design moderno e inovador, possuem certificação ANVISA que atentam sua segurança e eficácia.

O primeiro deles é a Criofrequência, presente no aparelho BHS 156 Full da Body Health. Essa terapia combina o aquecimento das camadas internas da pele através da alta potência de ondas eletromagnéticas com o resfriamento em até -10 graus da camada superficial da pele. Com isso, além de tratar a flacidez corporal e facial, age na gordura localizada, celulite e envelhecimento da pele de forma simultânea.

Damos destaque, também, para o Multishape da Contouline Medical. O equipamento aproveita o poder da radiofrequência com a energia do infravermelho, de forma simultânea. Além de possuir a tecnologia Super Pulse, que potencializa os resultados através do vácuo gerado. O aparelho é multifuncional, aliando a Cavitação, Radiofrequência e Endermologia, sendo possível aliar mais de um tratamento ao mesmo tempo.

2 comentários em “Entenda como funciona e as vantagens da radiofrequência para flacidez”

    1. Bom dia, tudo bem? Não trabalhamos realizando o tratamento, somos a fábrica do equipamento. Para consultar valores, favor procurar uma clínica mais próxima na sua região e faça uma avaliação. Att.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar conversa.
Fale com uma consultora.
Fale com uma consultora.