É possível realizar cirurgias utilizando Plasma? Entenda!

Uma grande aliada da área de medicina estética é, sem dúvidas, a alta tecnologia presente nos equipamentos mais eficientes e modernos. Procedimentos que antes eram feitos de forma invasiva e tinham resultados após longa recuperação já podem ser substituídos por tecnologias menos invasivas e inovadoras, como é o caso do plasma.

Além de estar presente de várias formas no nosso dia a dia, essa substância está sendo muito utilizado na estética. Mas será que o plasma pode ser utilizado para fazer cirurgias? É o que vamos falar agora!

O que é plasma?

Essa substância foi descoberta em 1928, sendo conhecido como o quarto estado da matéria – além dos estados sólido, líquido e gasoso. Sua definição se dá pela separação de átomos da última camada eletrônica, produzindo assim um gás ionizado.

SAIBA MAIS: O que é Plasma e como utilizá-lo de forma terapêutica?

Como o plasma funciona na estética?

Quando se consegue fazer da energia gerada pelo plasma uma forma de tratamento, o equipamento é capaz de fornecer o gás ionizado ao tecido, causando aquecimento sobre a camada mais externa da pele com uma lesão controlada, ativando o colágeno, que auxilia na cicatrização.

Os resultados de uma pele com menos sinais são percebidos a partir de 5 a 7 dias, quando a regeneração da pele passa a ser mais percebida. Mas os resultados continuam mesmo a partir desse momento, pois o plasma também permite que radicais livres presentes abaixo da camada córnea se estabilizem, fazendo com que o tecido continue sendo regenerado de forma mais firme.

O grau de lesão provocado no tratamento deve ser decidido a partir da avaliação do cliente e suas intenções. Como falado, a ativação do colágeno já é acionada desde a camada córnea, e ir além dessa camada deve ser decidida de acordo com a indicação. Quanto mais profunda se dá a energia, maior regeneração terá e mais ablativo é o tratamento.

Cirurgia com plasma, é possível?

Depois de todas essas informações já podemos responder a pergunta do título: SIM! O plasma pode ser utilizado para pequenas cirurgias, como em pálpebras superiores, fazendo blefaroplastia sem cortes.

Na cirurgia com plasma não haverá corte ou pontos, como em uma cirurgia tradicional. A ponteira do equipamento, quando aproximada da superfície da pele, previamente marcada, provoca um aquecimento da área, retraindo o tecido.

As lesões feitas em pontos controlados fará com que o tecido cicatrize se unindo, como se fosse uma costura, reduzindo a quantidade de pele local. Dessa forma, proporciona uma renovação celular e aspecto muito mais saudável da região.

A pele é recuperada de forma espetacular e com um tempo de recuperação bem menor que em procedimentos com laser, por exemplo.

Para aqueles pacientes que querem o mínimo de desconforto no tratamento, com um procedimento menos invasivo e com resultados similares ao de uma cirurgia convencional, o plasma é a melhor alternativa. Seguindo os cuidados após o tratamento para que a pele se regenere de forma ideal, como o uso obrigatório do protetor solar com a associação de cosméticos regeneradores, os benefícios serão fantásticos.

VEJA TAMBÉM: Rejuvenescimento facial sem cortes: como funciona o procedimento com o Raytrace

Qual melhor equipamento utiliza plasma?

O melhor e mais moderno aparelho que trabalha com essa substância para rejuvenescimento e tratamentos de pele é o Raytrace. Esse equipamento possui as tecnologias Plasma Raytrace® e Plasma Shower®.

O Plasma Raytrace® é o aplicador de modo cirúrgico, que tem ação ablativa, ou seja, lesa superficialmente a pele para provocar a sua regeneração. Já o Plasma Shower® não é ablativo, pois mantém a pele íntegra.

O Raytrace® tem uma proposta terapêutica única: tratar com excelentes resultados, mas com uma recuperação até três vezes mais rápida do que os tratamentos com laser.

Então, quer conhecer mais sobre o Raytrace e saber como tê-lo na sua clínica? Preencha o formulário abaixo e receba mais informações.