Mulher deitada e aplicadora fazendo o ultrassom microfocado na região facial.

Entenda o poder do ultrassom microfocado para rejuvenescimento facial e corporal

Ao longo dos anos, a tecnologia Ultrassom Microfocado de Alta Intensidade vem se destacando por ser um ótimo substituto para procedimentos de rejuvenescimento facial e corporal invasivos, como a cirurgia de lifting facial. Mas, o poder do ultrassom microfocado vai muito além das suas possibilidades de aplicação! Trata-se de uma tecnologia completa que proporciona benefícios para o profissional, bem como para seus pacientes.

Para quem está em dúvida se deve ou não investir nessa tecnologia, reunimos neste guia informações que irão eliminá-las de vez! São benefícios e diferenciais do hifu ultrassom microfocado que comprovam seu poder para eliminar de vez os efeitos do envelhecimento da pele. Continue sua leitura para entender.

O que é ultrassom microfocado?

O ultrassom microfocado possui características únicas que o diferenciam dos demais protocolos de rejuvenescimento do mercado. Descoberta em 1972, essa tecnologia era comumente utilizada em procedimentos médicos não invasivos, principalmente na remoção de tumores. Em 2008, o ultrassom microfocado foi aplicado em tratamentos estéticos pela primeira vez e, desde então, tem surpreendido especialistas pelos resultados alcançados.

O ultrassom microfocado possui características únicas que o colocam como melhor tratamento de rejuvenescimento facial e corporal do mercado de estética. Isso mesmo! Afinal, a tecnologia revolucionária disponível no HIPRO possui características que não são encontradas em tecnologias como a radiofrequência e o laser.

O único tratamento capaz de atingir o SMAS

O principal diferencial do ultrassom microfocado é sua capacidade de alcance, pois é a única tecnologia não invasiva capaz de alcançar até 13mm na derme – atuando diretamente no SMAS (Sistema Aponeurótico Muscular Superficial ). Quando se trata de rejuvenescimento, essa é uma característica imprescindível!

Todas as estruturas que fazem parte do arcabouço, como tecido gorduroso, muscular e ósseo, sofrem com os efeitos do envelhecimento. Por esse motivo, quando se trata de rejuvenescimento, é essencial conseguir atingir camadas mais profundas da derme. E o ultrassom microfocado consegue atingir esse objetivo com sucesso de forma não invasiva.

Ilustração mostrando a anatomia facial e o SMAS, onde o ultrassom microfocado atua

Como funciona o ultrassom microfocado?

O equipamento de ultrassom microfocado funciona liberando ondas ultrassônicas de alta intensidade capazes de atuar diretamente no SMAS, camada predominantemente de colágeno localizada em diferentes profundidades sob a pele. Dessa forma, o tratamento consegue estimular o processo de regeneração aumentando a produção de colágeno na área foco.

As ondas do ultrassom microfocado induzem vibrações moleculares que geram pequenas lesões micrométricas nos pontos focais, sem atingir áreas adjacentes. Assim inicia-se uma cascata inflamatória como forma de reparo e, por consequência, são formadas novas fibras de colágeno na área tratada. O aumento do colágeno resulta em uma pele mais firme e com menos rugas, assim como ocorre no lifting facial cirúrgico.

Entenda como funciona o ciclo de atuação do Ultrassom Focalizado de Alta Intensidade:

Fluxograma demostrando o mecanismo de ação do ultrassom microfocado

 

Para que serve o ultrassom microfocado?

O ultrassom microfocado também se destaca pela gama de possibilidades oferecidas ao profissional de estética. Ao contrário de tratamentos a laser ou de radiofrequência, ele pode ser utilizado em diferentes áreas da face e do corpo, sobretudo ao ser combinado a tecnologia de ponta do HIPRO.

Por atingir as camadas subcutâneas e os tecidos até o nível do SMAS, indica-se a tecnologia do HIFU  para o tratamento de diferentes condições relacionadas ao envelhecimento, por exemplo:

  • Flacidez corporal e facial;
  • Rugas e linhas de expressão ao redor dos olhos;
  • Rejuvenescimento da região do pescoço;
  • Perda da definição do contorno do rosto e corpo;
  • Adiposidade localizada na papada, braços, abdômen e em outros pontos.

Tudo isso por trabalhar em profundidades distintas conforme os objetivos do tratamento, por exemplo de 1,5mm a 4,5mm nos tratamentos faciais e de 6mm a 13mm nos corporais.

No vídeo abaixo, a nossa Consultora Científica Graziele Maia fala mais sobre a tecnologia de ultrassom microfocado, veja:

 

Qual o melhor aparelho de ultrassom microfocado?

Ao ser atrelado à tecnologia do HIPRO, equipamento desenvolvido pela Contourline, o tratamento de ultrassom microfocado funciona mesmo se torna ainda mais eficiente. Visto que o HIPRO possui um software moderno que controla o nível de profundidade das ondas, conforme o definido pelo profissional diretamente no equipamento.

Ele também possui um aplicador circular que possibilita aplicação em uma série de pulsos lineares em movimento, assim respeitando a individualidade anatômica de cada corpo. O paciente sente apenas um leve formigamento quando o equipamento emite os pulsos, mas nada desconfortável.

Já o profissional é capaz de executar um tratamento eficiente, assertivo e com resultados a longo prazo.   

Tratamento com resultados imediatos e progressivos

A ação do HIFU no SMAS, e em outros pontos importantes da derme, resulta em uma pele mais firme e com menos rugas instantaneamente. Por esse motivo, logo nas primeiras sessões já é possível perceber o efeito de lifting característico desse tratamento.

O aumento de colágeno induzido de forma tão profunda também resulta em efeitos a longo prazo, pois colabora para um resultado duradouro de melhoria da tensão e levantamento da pele. Por consequência, se observa resultados progressivos, ou seja, potencializados a cada sessão.

Entre 90 a 180 dias, em casos mais simples, já é possível obter os resultados finais, sendo necessário apenas manutenções espaçadas, desde que seja combinado com uma alimentação saudável e atividades físicas. Porém, já na primeira sessão o paciente consegue perceber o efeito de lifting obtido com a contração do SMAS.

Mesmo em casos de flacidez elevada os resultados com o ultrassom microfocado são surpreendentes, por isso é recomenda-se um intervalo de, no mínimo, 3 meses entre uma sessão e outra.

Outras vantagens da atuação do ultrassom microfocado corporal ou facial, juntamente com tecnologia HIPRO, também devem ser destacadas:

  • Não requer preparações especiais;
  • Possui poucas contraindicações;
  • Indica-se para todos os fototipos de pele;
  • Aplica-se em qualquer época do ano;
  • A coagulação térmica promove redução da gordura localizada;
  • Reduz a espessura da gordura sem cirurgia ou dados a pele;
  • As sessões rápidas, que duram entre 15 a 60 minutos.

Muitas dúvidas surgem acerca do HIFU, mas antes de responder cada uma delas, a Dra. Patrícia Froes, Fisioterapeuta Dermatofuncional e pesquisadora, explica tudo isso que falamos acima em uma aula especificamente sobre essa tecnologia. Veja abaixo!

Dúvidas mais frequentes sobre o Ultrassom Microfocado

1. Quanto custa uma sessão do ultrassom microfocado (HIFU)?

O preço da sessão varia muito de acordo com vários fatores, como região, concorrência, cidade, etc. Mas podemos dizer que um preço mínimo para uma área pequena é cerca de R$600,00. Full face, por exemplo, tem um valor médio de R$4.500,00/sessão.

2. Como fica o rosto depois do ultrassom microfocado?

Depende da sensibilidade de cada paciente. Alguns pacientes pode apresenta um vermelhidão ou uma sensibilidade na pele após a realização da sessão de ultrassom microfocado. Essas reações são normais e passageiras, mas o paciente deve repassar para o médico caso permaneçam por mais tempo.

3. Quanto tempo dura o efeito do ultrassom microfocado?

Apesar do paciente já poder perceber um efeito lifting imediato, temos um resultado final de 90 a 180 dias com a produção do colágeno podendo ver os resultados até um ano após a realização o tratamento.

4. Ultrassom Microfocado dói?

Essa é uma dúvida muito comum de quem vai fazer o tratamento com o HIFU e também dos profissionais que desejam oferecer o tratamento na clínica, afinal esse é um fator importante que interfere na venda do procedimento. Mas no tratamento com o ultrassom microfocado HIPRO não há o que temer, já que a aplicação dele é bem confortável, isso se dá, além da tecnologia empregada, pelo aplicador ser circular e pela aplicação ser realizada em movimento.

5. Quais os riscos do ultrassom microfocado?

O tratamento com o ultrassom microfocado é bem seguro. Desde que bem indicado, os riscos do tratamento são bem pequenos. É importante é fazer uma boa marcação e respeitar as áreas demarcadas, excluíndo nervos e áreas de proeminência óssea.

6. Quem não pode fazer o ultrassom microfocado?

As contraindicações do tratamento com o HIFU são, poucas, sendo:

  • Gestantes e lactantes;
  • Portadores de marcapasso;
  • Cardiopatas;
  • Pacientes com dermatites locais;
  • Pacientes com doenças autoimunes;
  • Região com quelóide;
  • Preenchimento ou botox na área ( necessário avaliação);
  • Doenças crônica descompensadas;
  • Próteses e fios metálicos;
  • Pacientes em uso de medicamentos como isotretinoína e anticoagulante

Com tantas vantagens fica fácil compreender porque o ultrassom microfocado HIPRO é o melhor tratamento para rejuvenescimento facial e corporal do mercado e um dos mais procurados nas clínicas estéticas. Não só por proporcionar resultados de alta qualidade, mas também por estar atrelado a uma tecnologia de ponta que garante o conforto do profissional e do paciente.

Hipro, o ultrassom microfocado da contourline

Ficou interessado e deseja mais informações? Conheça o HIPRO, o melhor equipamento de ultrassom microfocado estético para ter na sua clínica.

2 comentários em “Entenda o poder do ultrassom microfocado para rejuvenescimento facial e corporal”

    1. Boa tarde, tudo bem? O uso prolongado de medicamentos imunossupressores, comumente prescritos no tratamento de doenças autoimunes, pode impactar na resposta do corpo ao procedimento e na cicatrização, aumentando o risco de complicações. Além disso, é importante considerar que algumas doenças autoimunes podem afetar diretamente os tecidos e órgãos envolvidos nos procedimentos estéticos, podendo comprometer os resultados e aumentar o risco de intercorrências. As complicações de realizar procedimentos estéticos em pessoas com doenças autoimunes podem ser: Resposta imune exacerbada, Cicatrização comprometida, Reações adversas a medicamentos, entre outras. Att.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar conversa.
Fale com uma consultora.
Fale com uma consultora.